1 de junho de 2014

Eu mereço!

Como se não bastasse ter caído de quatro e engolido sem reclamar a história da virgindade da fulaninha à qual ele amparou e protegeu, agora ele me parece decidido a promover a carreira da selvagem inteligente, aliás muito inteligente, que elogia o que ele escreve, é claro, em que pesem as graves limitações intelectuais de que padece essa moça e das quais o "Face" fornece as mais evidente provas. 
Inacreditável como as mais batidas e prosaicas "armas femininas" funcionam às mil maravilhas desde que o mundo é mundo. Quando mais estúpida a artimanha feminina, mais eficaz.
Não surpreende, nesse cenário, tantos ombros osculados.
Um prodígio.