25 de janeiro de 2016

Pois é

A foto é de 2013. Não faço ideia se o valor ainda é o mesmo. Parece que o tempo das velas já passou e, com ele, aquele cheiro característico, o clima misterioso, a luz trêmula que levava até mesmo os ateus e as ateias a tentarem aparentar certa contrição discreta. Eu, que adoro templos e igrejas, acho muito sem graça os tais velários eletrônicos. Mas o tempo passa. Das obsolescências, a menor. 

22 de janeiro de 2016

Era bem assim.


14 de janeiro de 2016

Simetria


13 de janeiro de 2016

Daí deu vontade


11 de janeiro de 2016

Mulher ouvindo música


9 de janeiro de 2016

Lembrança


6 de janeiro de 2016

Cheiro de mulher

"Como daí chegaram ao amor, não o soube ele nunca. A verdade é que gostava de passar as horas ao lado dela, era a sua enfermeira moral, quase uma irmã, mas principalmente era mulher e bonita. Odor di femmina: eis o que ele aspirava nela, e em volta dela, para incorporá-lo em si próprio. Liam os mesmos livros, iam juntos a teatros e passeios."

Machado de Assis, A Cartomante.