22 de outubro de 2016

O que houve, hein?


20 de outubro de 2016

Abriram-se!


Tempos de cor


19 de outubro de 2016

Referência

Acho que não funciona. Ao menos comigo essa coisa de querer, de poder, de empenho, etc., comigo nada disso vale a menor canseira. 
Não faço nada que preste na base da pressão. O que não é divertido, agradável, prazenteiro de fazer não merece ser feito. Não falo que não me doam as costas, nem que não me ardam os olhos, nem que eu não me canse de ficar horas e horas pesquisando, melhorando um trecho, buscando a melhor palavra numa tradução. Claro que canso! Mas estes são desgastes que equivalem a investimentos que a vida sempre remunera com generosidade, não se sabe quando nem como, mas, seguramente, assim faz. 
Gosto de fazer isso, por isso. Não é um meio de chegar no tal "lá", seja onde for que fica "lá", aonde, aliás, tantos recordistas já chegaram. 
Gosto do que faço aqui, agora, em mim, para mim.

Apenas isso

"A chuva cai não porque está precisando de mim, e eu olho a chuva não porque preciso dela. Mas nós estamos tão juntas como a água da chuva está ligada à chuva. E eu não estou agradecendo nada. Não tivesse eu, logo depois de nascer, tomado involuntária e forçosamente o caminho que tomei - e teria sido sempre o que realmente estou sendo: uma camponesa que está num campo onde chove." 

Clarisse

18 de outubro de 2016

Cachorro é tudo de bom!


15 de outubro de 2016

Sutilezas da Pronúncia


12 de outubro de 2016

Iconografia


9 de outubro de 2016

Gratuito


1 de outubro de 2016

Como conseguem ser tão óbvios?